Blog descontinuado

Este blog foi descontinuado.
Siga-nos agora em www.dealtorisco.blogspot.com

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Como comprar acções do Facebook


A entrada em bolsa do Facebook criou uma enorme agitação e expectativa entre os investidores de todo o mundo. Apesar de um início prometedor, com as acções a valorizarem 10%, assistiu-se depois a uma queda do preço para valores que se tornam mais apetecíveis para quem quiser investir na maior rede social do mundo.

O Facebook em certos aspectos é um negócio perfeito porque cada utilizador (e não param de aumentar) é simultaneamente um colaborador não remunerado que trabalha para o sucesso do site. Cada um dos utilizadores do Facebook, ao utilizar o site publicando textos, fotos ou utilizando as aplicações, nomeadamente os jogos, está no fundo a criar conteúdos que alimentam a popularidade do site. Está a contribuir de forma gratuita para a geração de biliões de dólares em receitas de publicidade.

É natural que, além dos investidores, também os utilizadores desta rede social tenham curiosidade e se sintam tentados a participar num negócio para o qual contribuem activamente para o seu sucesso.

Razões para investir no Facebook:

1 – O Facebook cada vez mais se confunde com a própria internet. A contínua expansão garantida da internet significa também o aumento de utilizadores desta rede social; logo, um aumento de receitas publicitárias.
2 – As empresas e webmasters de todo o mundo dão cada vez mais importância à rede das redes, apostando no marketing social, produzindo um número crescente de conteúdos e aplicações especificamente para o Facebook.
3 – O número de analistas que agora recomendam a compra de acções do Facebook duplicou no espaço de um mês. São agora mais aqueles que aconselham a compra de acções.
4 – Depois de ter atingido um máximo de 45 dólares (o preço fixado na IPO foi de 38) e um mínimo de 25,52, as acções do Facebook estão agora a cotar num valor perto dos 30 dólares. É visível nos gráficos uma recuperação do valor dos títulos nas últimas semanas.
5 – O Facebook não só domina o mercado das redes sociais e da publicidade online como tem uma política agressiva para manter esta posição, quer apostando na constante inovação do site quer adquirindo outras redes sociais e sites com funcionalidades que depois integra na sua própria rede.

Razões para não investir:

1 – No caso de um crash, as acções do Facebook e de outras empresas tecnológicas serão sempre as mais castigadas.

O Plus500 é uma das plataformas de negociação online acessíveis a qualquer utilizador e disponível em língua portuguesa, onde é possível comprar e vender acções do Facebook.
Para saber mais sobre o Plus500 clique aqui.

0 Comentários:

Publicar um comentário

Página inicial
Blog descontinuado.
Siga-nos agora em
www.dealtorisco.blogspot.com